O Projecto‎ > ‎Os casos em estudo‎ > ‎

Vagueira

Este troço da costa portuguesa é exemplo de uma rápida evolução costeira, com a actual ria a desenvolver-se a partir de um golfo separado do mar apenas por uma estreita faixa de areia. Este troço costeiro é considerado dos mais energéticos da Europa. A faixa arenosa que separa a ria do oceano foi ocupada apenas por pequenas comunidades piscatórias, mas desde a descoberta da sua costa como um espaço de lazer estas praias tornaram-se destinos turísticos para as populações do interior da região, sobretudo a partir dos anos 50.

Caracterização

A Vagueira está integrada na
freguesia da Gafanha da Boa Hora (Vagos) que, de acordo com os Censos de 2001, tinha na altura 2277 residentes, um aumento de 9,6% desde 1981. No entanto, tendo o mesmo ano como referência, o número de alojamentos aumentou (em duas décadas) 234%. Trata-se essencialmente de segundas habitações, cujos proprietários são provenientes do eixo Coimbra, Viseu e outras regiões do país, assim como do estrangeiro.

Neste troço da costa coexistem três núcleos distintos: a Barra - de ocupação recente mista, constituída como residência suburbana e segunda habitação da classe média-alta de Aveiro; a Costa Nova do Prado - famosa povoação turística com uma importante comunidade piscatória, onde as casas de pescadores foram sendo convertidas ao longo do século XX em residências de férias das classes médias-altas de Ílhavo; e finalmente a Vagueira, também essencialmente constituída por segundas habitações, mas de ocupação mais recente (sobretudo a partir dos anos 80). Os dois primeiros pertencem ao concelho de Ílhavo e o último ao município de Vagos.

Erosão costeira e obras de defesa

O porto de Aveiro e as sucessivas obras para estabilização da barra e aumento dos molhes do porto – nos anos 80, 90 e outra prevista actualmente, de mais 200 m - são geralmente consideradas um importante factor de agravamento da erosão nas praias a Sul.

As praias têm sido protegidas com infra-estruturas pesadas desde os anos 70 – em 1973 foi construído um campo com 11 esporões, que exige frequente manutenção. Em 2006 foram substituídos dois esporões e têm sido feitos enchimentos entre a Barra e o Sul da Costa Nova com areias provenientes do Porto de Aveiro. No entanto, estes enchimentos não têm aparentemente efeitos na zona da Vagueira.


Fora algumas situações pontuais nos anos mais recentes na Barra, a Praia da Vagueira é a zona onde se regista neste momento o maior recuo da linha de costa, com o desaparecimento recente do areal na maré cheia (o mar toca o enrocamento ali colocado), agravado pela falta de acessos à praia.

No âmbito do Programa Polis Litoral Ria de Aveiro, para além das intervenções nas obras de defesa costeira, têm sido realizados trabalhos de reconstituição de sistemas dunares e de criação das dunas artificiais (nomeadamente na praia da Vagueira e no troço costeiro Costa Nova-Gafanha da Encarnação). As dunas artificiais corresponderam a intervenções de emergência destinadas a proteger o sistema lagunar do avanço do mar. A zona a Sul da Vagueira é particularmente vulnerável, tendo havido aqui galgamentos (2001) em que o mar chegou à ria e afectou terrenos agrícolas.